quarta-feira, 1 de julho de 2009

Mais sacrifícios humanos a Jeová

Havia uma fome de três anos consecutivos em Israel, e Davi foi consultar a Deus os motivos. A resposta era a culpa de sangue de Saul. Ou seja, Saul havia matado pessoas inocentes, e agora o povo sofria por isso.

II Samuel 21:1 Houve, em dias de Davi, uma fome de três anos consecutivos. Davi consultou ao SENHOR, e o SENHOR lhe disse: Há culpa de sangue sobre Saul e sobre a sua casa, porque ele matou os gibeonitas.

Ok, vamos ignorar por enquanto o fato de que mais uma vez inocentes pagam pelo pecado dos verdadeiros culpados. Isso é tão normal na bíblia que nem tem mais graça mencionar.

Vamos ver agora o que eles deviam fazer para acabar com a fome:

II Samuel 21:4 Então, os gibeonitas lhe disseram: Não é por prata nem ouro que temos questão com Saul e com sua casa; nem tampouco pretendemos matar pessoa alguma em Israel. Disse Davi: Que é, pois, que quereis que vos faça?

II Samuel 21:5 Responderam ao rei: Quanto ao homem que nos destruiu e procurou que fôssemos assolados, sem que pudéssemos subsistir em limite algum de Israel,

II Samuel 21:6 de seus filhos se nos dêem sete homens, para que os enforquemos ao SENHOR, em Gibeá de Saul, o eleito do SENHOR.

Ok agora a coisa fica complicada, pois pode parecer que quem quer enforcar os filhos de Saul são os gibeonitas, e Deus não tem nada a ver com isso.

Isso simplesmente não é verdade, pois como vimos antes, havia fome de três anos em Israel, e os gibeonitas não eram os causadores da fome, e sim deus.

Em seguida, vemos que depois que eles foram enforcados, a fome passou:

II Samuel 21:14 Depois disto, Deus se tornou favorável para com a terra.

Resumindo, deus só cessou a fome depois que os filhos de Saul foram sacrificados. Se ele fosse o tipo de deus que não aceitasse sacrificios humanos, eles teriam sido inuteis, e a fome teria continuado. Simples assim.

Na verdade, segundo a lógica, se deus existisse, e fosse intervencionista como Jeová, e abominasse sacrifícios humanos, então a morte dos filhos de Saul na verdade teria provocado o efeito contrário.

Se a fome foi provocada pela morte de inocentes, então a morte de mais inocentes (já que os filhos de Saul não tinham nada a ver com a história) deveria aumentar a fome, e não acabar com ela.

Mas enfim, não tem como esperar "lógica" do deus bíblico...

6 comentários:

  1. Leia Números 35:21. Eles invocaram uma Lei que Deus tinha dado, e em Dt 24:16 logo você percebe que esses que foram enforcados participaram do ataque. Sobe o porque da fome Dt. 28:47-48. Se você ler o novo testamento você vai entender porque Deus mandou Jesus, para que toda a lei se comprisse e que não passemos mais por essas coisas. Quando você diz pra seu flho não mexe na tv se nao voce vai quebrar e eu vo te bater, e ele quebra a tv e alguem chega no momento que você ta dando a surra nele você fica como o Cruel. Você pode passar a vida toda tentando dizer que Deus é Cruel, e injusto, mas se você tiver o trabalho de olhar pros lados você vai achar uma tv quebrada. Fique com Deus

    ResponderExcluir
  2. Vamos focalizar de maneira bíblica e contundente as diferenças entre Jeová e o Pai, para provar que não é a mesma pessoa.
    Jeová foi visto várias vezes por homens. Em Gn. 17:1 lemos que apareceu em forma visível para Abraão, e se declarou ser o Deus Todo Poderoso. E Jeová declara que apareceu para Abraão, Isaque e Jacó (Ex. 6:3). Mais tarde Moisés escreveu que Jeová apareceu para 74 pessoas (Ex. 24:9-11). O próprio Isaías o viu (Is. 6:1). O Pai de Jesus nunca foi visto por ninguém. João declara no seu Evangelho (Jo. 1:18; 4:12). Paulo vai mais longe; afirma que nenhum homem jamais poderá ver o Pai (I Tm. 6:16).
    Jeová se manifestou em trevas. Em Dt. 4:11-14, Jeová pronunciou em voz alta os dez mandamentos do meio das trevas. Eles ouviram a voz de Jeová do meio das trevas (Dt. 5:23). E Moisés foi até o meio das trevas onde Jeová estava (Ex. 20:21). O apóstolo João afirma que Deus é luz, e não há nele treva nenhuma (I Jo. 1:5). É obvio que onde há luz, as trevas se dissipam. Sendo assim Jeová não é luz pois falava do meio das trevas, e não havia luz no monte Sinai, logo Jeová e o Pai não são a mesma pessoa.

    Assista ao vídeo abaixo que tem mais informação.

    Jeová não é DEUS
    http://www.youtube.com/watch?v=Gf9hiqw4FAA

    ResponderExcluir
  3. "Ok, vamos ignorar por enquanto o fato de que mais uma vez inocentes pagam pelo pecado dos verdadeiros culpados. Isso é tão normal na bíblia que nem tem mais graça mencionar."

    como Saul matou os gibeonitas, por causa disso o povo teve fome por três anos.

    por causa de um pecado de Saul Israel inteira pagou e Saul também pagou, porque Saul também é de Israel.

    "Resumindo, deus só cessou a fome depois que os filhos de Saul foram sacrificados. Se ele fosse o tipo de deus que não aceitasse sacrificios humanos, eles teriam sido inuteis, e a fome teria continuado. Simples assim."

    Deus permitiu sacrifícios dos filhos de Saul, porque os gibeonitas queria os filhos de Saul mortos como vingança, por esse motivo que Deus deixou os filhos de Saul fossem sacrificados.

    "Na verdade, segundo a lógica, se deus existisse, e fosse intervencionista como Jeová, e abominasse sacrifícios humanos, então a morte dos filhos de Saul na verdade teria provocado o efeito contrário.

    Se a fome foi provocada pela morte de inocentes, então a morte de mais inocentes (já que os filhos de Saul não tinham nada a ver com a história) deveria aumentar a fome, e não acabar com ela."

    Deus permitiu a morte dos filhos de Saul, porque os gibeonitas quiseram os filhos de Saul como sacrifício. Deus aumentou a fome pra que Saul possa ser punido com a perca de seus filhos.

    Pelos pensamentos de Deus e pela natureza de Deus, deixar matar os filhos de Saul como vingança aos gibeonitas é normal, porque Saul seria punido por matar gibeonitas perdendo seus filhos.

    ResponderExcluir
  4. Deus deixou os filhos de Saul morressem:

    1- A punição de Saul seria perdendo os seus filhos, por matar os gibeonitas.

    2- Pelo pensamento de Deus e pela natureza de Deus, fazendo que Saul perdesse seus filhos seria uma boa punição para Saul por ter matado os gibeonitas.

    A morte dos filhos de Saul NÃO FOI UM SACRIFÍCIO HUMANO, MAIS SIM UM VINGANÇA E UMA PUNIÇÃO CONTRA SAUL POR TER MATADOS OS GIBEONITAS.

    NÃO TEM NENHUMA CRUELDADE E NENHUMA INJUSTIÇA, SÓ UM MAL ENTENDIMENTO SOBRE A MORTE DOS FILHOS DE SAUL.

    ResponderExcluir
  5. 1 - E o que tinham feito o filhos de Saul para morrerem daquela forma? Apenas por serem filhos dele? Por favor, me apresente um argumento mais aceitável.


    2 - Claro, um pensamento completamente injusto que castiga os inocentes junto com os culpados. Repito: O que tinham feito os filhos de Saul para morrerem daquela forma? E que natureza hein, que nos condena ao inferno pelo simples fato de termos nascido.


    Nossa, você é realmente uma pessoa monstruosa. Monstruosa e burra, porque aceita assassinatos e massacres como se fossem normais.


    Te aconselho a procurar um psicólogo urgente, você precisa.

    ResponderExcluir
  6. E se alguém desse os seus filhos para serem mortos por bandidos, você acharia normal, querido? Você diria que é da "vontade de Deus"?


    Aí não, né.

    ResponderExcluir